Bruxismo infantil: o que é, quais as consequências e como tratar?

Lentes de contato dental: a técnica que deixa os dentes perfeitos
16 de dezembro de 2020

Saiba o que está por traz do ranger de dentes do seu filho e como podemos ajudá-lo

Você percebeu que seu filho está fazendo um barulho de “croc croc” enquanto dorme? Todas as noites, ele range ou aperta os dentes, e aparenta um aspecto de tensão? O bruxismo é um movimento totalmente involuntário, sendo um distúrbio muito comum entre as crianças: segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ele atinge em torno de 30% da população mundial, enquanto que, no Brasil, de acordo com a ABO – Associação Brasileira de Odontologia, aproximadamente 40% das pessoas sofrem com este incômodo.

Apesar da preocupação que o quadro, fique tranquilo: o bruxismo tem tratamento e pode ser acompanhado imediatamente por um profissional odontopediatra. De acordo com Dra. Raíssa Lima, dentista especialista no tema, as causas fisiológicas do problema são bastante definidas, mas geralmente estão relacionadas a fatores psicológicos presentes na criança, como ansiedade, depressão ou estresse.

Tanto estudos quanto nossa experiência no consultório apontam que, além da má-oclusão, que nada mais é que a mordida cruzada, fatores hereditários, respiratórios e, principalmente, questões emocionais vividas pela criança são responsáveis pelo desenvolvimento do bruxismo. Por isso, é muito importante que os pais estejam atentos aos sinais físicos e mentais, para que possamos realizar um tratamento multiprofissional entre dentista, psicólogo e a família.

Por exemplo, a criança foi exposta a algo novo, como a chegada de um irmão, a perda de alguém querido, a separação dos pais, mudança de escola ou de cidade? Ou, ainda, a rotina dele está muito ociosa, o pequeno utiliza a tecnologia em excesso, gasta pouca energia e está sedentário? Precisamos, juntos, reverter esse cenário e iniciar o tratamento ortodôntico como um time”, salienta Dra. Raissa Lima.

 

Por que começar a tratar o bruxismo cedo?

O bruxismo afeta pessoas de todas as idades, sejam crianças, adolescentes ou adultos. Entretanto, no caso dos menores – de até 6 anos, requer um olhar mais sensível e ágil, uma vez que causa um desgaste considerável dos dentes de leite. Desse modo, a dentição permanente fica sem espaço para nascer. Com o processo de desgaste, o tamanho da base do nariz até o queixo vai sendo reduzida, gerando a mordida profunda.

Costuma já aparecer em crianças dos 3 aos 6 anos e, nos jovens, pode surgir dos 10 aos 12 anos e aos 18 anos, períodos em que crianças ou adolescentes passam por novas descobertas, adaptações, modificações de rotina e aprendizados frequentes.

Para os menores, o tratamento é mais rápido, e acontece com a utilização de um aparelho especial para bruxismo. O problema costuma ser resolvido na troca da dentição e requer acompanhamento do dentista e do psicólogo envolvido no processo. Já com os adultos, é frequente que o uso da placa para dormir seja adotado como um hábito por toda a vida, o que os poupa de diversas sensações de mal-estar, como dores de cabeça e no maxilar.

 

Quais são as 3 principais causas?

Confira com mais detalhes o que pode estar causando o bruxismo no seu filho e veja como podemos iniciar seu tratamento.

  1. Fatores Emocionais

Não é novidade que questões psicológicas geram sintomas físicos em nosso corpo, e com a saúde bucal não é diferente. Já é comprovado que o bruxismo infantil tem grande fundo mental, e pode ser gerado devido ao estresse e à ansiedade decorrentes de situações em que a criança é exposta. Como citamos anteriormente, as crianças são esponjinhas e muito sensíveis ao ambiente em que vivem, portanto, mudanças de rotina e perdas podem resultar no quadro de bruxismo. Desse modo, buscamos sempre sugerir o tratamento junto com um psicólogo infantil, para que o sucesso na recuperação do quadro seja conquistado em equipe.

  1. Má-oclusão

Chupar o dedo, usar chupeta ou mamadeira fazem parte da rotina de seu filho? Essas podem ser uma das causas para o bruxismo, pois o uso excessivo destes itens causam a má-oclusão ou a mordida cruzada. Por isso, conversar com o dentista para encontrar uma forma de abandonar esses maus hábitos é bastante importante. E, aos poucos, esses itens deixarão de fazer parte da vida do seu filho, sem que ele sinta falta. 😉

  1. Doenças respiratórias

Seu pequeno sofre com alguma condição alérgica ou respiratória? Seja rinite, asma, ou aumento considerável das adenoides e amigdalas? A dificuldade de respiração tende a aumentar as chances da criança desenvolver o bruxismo e a ter despertares noturnos mais frequentes. Nesse caso, desenvolvemos um trabalho junto com um médico otorrinolaringologista e o pediatra, para aliviar e corrigir esses sintomas tão desagradáveis à criança.

 

Confira os 7 sintomas mais comuns no bruxismo infantil

O bruxismo costuma trazer consigo consequências físicas desagradáveis, relatadas por pacientes de qualquer idade. Veja alguns sinais de que seu filho pode estar com esse quadro:

– Ranger de dentes frequente

– Dores de cabeça, no maxilar e no pescoço

– Dor e zumbido nos ouvidos

– Dificuldade de abrir a boca pela manhã, com dor no maxilar

– Sono tenso, com interrupções noturnas

– Sangramento de gengiva

– Mastigação travada

Quando realizado por um especialista, este não é um diagnóstico difícil de ser concluído. Além da avaliação clínica e da conversa com os pais, é possível contar com o apoio de exames de raio-x da boca e a polissonografia para apoiar a detecção do problema. O fundamental é iniciar o tratamento em um estágio precoce, com apoio de outros profissionais, para atuar na qualidade de vida da criança e corrigir consequências que podem surgir na dentição permanente. Estou à disposição do seu filho e de sua família para ajudá-los imediatamente, com o carinho que seu pequeno merece”, conclui Dra. Raissa Lima.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira o vídeo sobre bruxismo infantil que publicamos recentemente no IGTV do nosso Instagram.

Agende já uma avaliação com nossa equipe. Clique aqui para marcar. Somos o apoio que o seu filho precisa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × dois =